Genebra, confira 10 lugares para conhecer em um dia

postado em: Genebra, Suíça | 10

Chegamos a Genebra num sábado a noite. Então descobrimos que quase nada funciona na cidade aos finais de semana após as 18h00, nem mesmo shoppings. O pessoal do hotel nos informou que encontraríamos comércios abertos somente na estação central de trem e no aeroporto. Esta situação é compreensível já que Genebra é considerada a 2º cidade do planeta no quesito qualidade de vida.

Como locomover-se em Genebra

Muito bem, então aproveitamos para descansar aquela noite e acordar cedo para conhecer a cidade no domingo. Pela manhã nos encaminhamos ao ponto de ônibus, na Route de Chancy. No ponto Les Esserts pegamos a linha 14 em direção a Meyrin. Então descemos na estação Bel Air. Ela fica a poucas quadras do lago Leman, onde estão a Ilha de Rousseau, a fonte Jet d’Eau, o relógio de flores e muitos edifícios e praças para admirar, além de ser próximo ao centro antigo. O transporte público é gratuito.

 

Genebra
Genebra

 

10 Lugares para conhecer em Genebra

  1. Ilha de Rousseau: nome dado em homenagem ao filósofo Jean-Jacques Rousseau;
  2. Jet d’Eau: a fonte mais alta do mundo;
  3. Bain de Paquis: uma praia no lago;
  4. Relógio de Flores: que muda sua coloração conforme a estação do ano;
  5. Templo de Madallaine: construção do século XV;
  6. Catedral de Saint Pierre: construída no século VI;
  7. Museu de Arte e História: um edifício maravilhoso;
  8. Igreja Ortodoxa Russa: com suas cúpulas douradas;
  9. Sede da ONU: pura sofisticação;
  10. Broken Chair: escultura gigante em frente a Sede da ONU.

O dia estava bastante nublado, mas ainda assim a cidade estava linda. Uma caminhada a beira do lago ou pelas ruas da cidade velha é muito gratificante.

Contornamos a pequena ilha no meio do lago, próxima a estação Bel Air, passamos pela ponte e pegamos a rua Quai de Bergues á direita e seguimos em frente. Há várias pontezinhas no caminho a primeira, Ponte de Bergues, é o caminho para Ilha de Rousseau.

Mais a frente, na continuação da Quai de Bergues, está a Quai du Mont Blanc com ótima visão da Jet d’Eau a fonte com aproximadamente 140 metros de altura.

Como conhecer a cidade de Genebra a pé

Deste ponto é possível pegar alguns barcos para passeios pelo lago Leman, até Chamonix, Montreux, Lausane, que são lindas. Os barcos funcionam todos os dias entre 10h30 e 17h00. As viagens duram cerca de 1h15 e o valor do ticket é de 16 CHF/14.50€ para adultos e 11 CHF/10 € para crianças, neste link mais informações sobre os passeios de barco.

No lago fica também o Bain de Paquis uma espécie de praia. Você paga 2 CHF para entrar e tem lugar para guardar seus pertences, trocar de roupa e aproveitar o sol a beira do lago no verão. No inverno não é cobrada entrada.

Na rua Quai du Mont Blanc, há muitos prédios, esculturas e monumentos, assim como nas ruas laterais ao lago, onde encontramos belos prédios e praças.

Atravessamos a ponte Quai du Mont Blanc, no final da ponte mais a esquerda, ainda a beira lago, está o relógio de flores, que estaria ainda mais bonito se não fosse inverno.

 

Relógio de Flores - Genebra
Relógio de Flores – Genebra

 

Atravessamos então, a Rua General Guisan, em frente ao relógio, e seguimos pela Place de Longemalle. Chegamos então, ao Templo de Madallaine, construído no século XV e restaurado no século XVII após um incêndio. Uma bela construção, pena que não foi possível entrar.

Atrás do templo de Medellaine é possível ver a torre da Catedral de Saint Pierre, construída no século VI, nosso próximo destino. Passamos por ruazinhas graciosas com vários restaurantes e cafés muito charmosos.

 

Pelas ruas de Genebra
Pelas ruas de Genebra

 

Na catedral é possível subir até a torre onde se tem um vista bem bonita de Genebra, além de ser bastante interessante passar por dentro da estrutura de madeira da torre.

Saindo da catedral pegamos a Rua Place la Taconnerie, que fica na lateral direita da catedral. Entramos a esquerda na Rue de l’Hotel de Ville e logo depois da praça encontramos o Museu de Arte e História. O museu fica aberto de terça-feira a domingo das 11h00 as 18h00, mais informações sobre o Museu de Arte e História neste link. Não entramos no museu, pois tínhamos pouco tempo, uma pena, pois adoro museus.

Entramos então, na rua lateral a ponte que passa em frente ao museu e avistamos as cúpulas douradas da Igreja Ortodoxa Russa.

Creio que você também irá gostar de ler este texto sobre O que fazer em Zurique, do blog Mochilão Barato.

Igreja Ortodoxa Russa - Genebra
Igreja Ortodoxa Russa – Genebra

 

Onde comer em Genebra

Depois voltamos todo o caminho e paramos para almoçar em um restaurante que fica bem em frente ao Templo de Madellaine. Ele está localizado, subindo as escadas em direção ao centro histórico, o Spagheti Factory. Pedimos informações ao dono do restaurante que era português, para chegarmos ao aeroporto e a sede da ONU, o que facilitou nossa vida.

Outras linhas de ônibus 

Pegamos o ônibus (linha 10) na Rue du Rhône, 94, que fica paralela a rua General Guisan, e fomos até o aeroporto. Precisávamos comprar uma mala pequena…rs. De la pegamos a linha 5 e fomos até a sede da ONU. Para ir direto a sede da ONU, basta pegar a linha 8 ao invés da linha 10 na Rue du Rhône. Quando chegamos, já era noite, e não foi possível fazer a visita guiada, mas valeu algumas fotos.

 

Sede da ONU - Genebra
Sede da ONU – Genebra

 

É possível fazer visitas guiadas a ONU, os horários de funcionamento são de segunda a sexta-feira das 10h00 às 12h00 e das 14h00 às 16h00. Neste link você encontra mais informações sobre as visitas a ONU em Genebra.

Uma pena que estávamos com tempo bastante apertado, mas valeu muito a pena. Espero que estas  dicas ajudem você a aproveitar Genebra em um dia ou até para programar uma viagem com mais tempo. Caso queiram mais dicas, entrem em contato pelo formulário abaixo.

Seguir Alessandra Lima:

SEO e Redatora

Alessandra, é uma pessoa apaixonada por viagens. Formada em Comércio Exterior e escreve o blog Viagens de Cá pra Lá desde 2014. Adora ler e fazer fotos. Buscando sempre lugares inusitados para suas viagens, seu intuito é trazer informações mais completas possíveis para você, Leitor. Seja bem vindo ao blog Viagens de Cá pra Lá.

10 Responses

  1. Angela C S Anna

    eu nao tive a oportunidade de conhecer Genebra, uma pena que nao coube no meu roteiro pela Suica, a cidade parece muito linda pelas suas fotos

    • Alessandra Lima

      Oi Angela,
      Realmente a cidade é linda.
      Pena que estava bem nublado, mas ainda assim, estava linda.
      Obrigada por comentar.
      Abraço,
      Alessandra.

  2. Luciana Rodrigues

    Mesmo com o cér bem nublado, a cidade de Genebra se revelou cheia de encantos. Nunca estive mas tenho vontade de conhecer.

    • Alessandra Lima

      Oi Luciana,
      Genebra é linda, realmente, vale muito uma visita, e se tiver mais que um dia melhor ainda.
      Creio que ao menos dois dias inteiros na cidade seria o ideal.
      Abraço,
      Alessandra.

  3. Anna Luiza Santiago Magalhães

    Genebra parece ser uma graça. Pena que não consegui ir quando estive na Suíça. Não sabia que lá está localizada a fonte mais alta do mundo. Interessante! E esse relógio de flores lembra muito o de Viña del Mar, no Chile, não?

    • Alessandra Lima

      Olá Anna,
      Genebra é linda.
      Esta fonte é impressionante, e o relogio uma graça, ele muda seu visual no decorrer do ano, conforme a mudança de estação.
      Ainda não conheço o Chile, mas vou anotar esta dica.
      Obrigada.
      Abraço,
      Alessandra.

  4. Gisele Rocha

    Suas fotos me passaram uma tranquilidade… adoro destinos assim, com belos edifícios e clima ameno.
    Pena que vocês não conseguiram fazer o tour guiado na sede da ONU, pois fiquei muito curiosa para saber como é.

    • Alessandra Lima

      Oi Gisele,
      Uma pena mesmo, mas passeio muito rápido pela cidade.
      Pretendo voltar e fazer este e outros tours pela cidade.
      Obrigada.
      Abraço,
      Alessandra.

    • Alessandra Lima

      Oi Fer,
      A Suiça é maravilhosa, Genebra também.
      Tenho muita vontade de voltar e conhecer outras cidades por lá.
      Um destino que vale muito a pena.
      Obrigada.
      Abraço,
      Alessandra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *