O que fazer em Lisboa no inverno e com chuva: roteiro de 7 dias

postado em: Lisboa | 10

Este foi meu último destino no exterior, visitado antes da pandemia de covid-19. Devo dizer, que sou muito feliz com isso, pois era meu sonho conhecer Portugal. Neste texto deixarei várias opções de o que fazer em Lisboa, inclusive dividindo por dia.

Assim, você terá ideia do que é possível fazer no tempo que você tem disponível. Lembrando, que ainda não é possível viajar para Europa devido a pandemia de corona vírus.

Lisboa é a capital e a maior cidade de Portugal, também é uma das cidades mais antigas, com registros que datam do século XII. Portanto, a cidade guarda muita história.

A cidade de Lisboa também tem uma trágica história, ocorrida em 1755, quando um grande terremoto a atingiu, causando um tsunami e muitos incêndios que destruíram total ou parcialmente vários edifícios históricos.

Depois deste breve relato sobre a história da cidade, vamos às opções de o que fazer em Lisboa.

 

Você também pode gostar de ler:

Lisboa Card vale a pena

O que fazer em Évora

 

Roteiro de Viagem Personalizado

 

Vista do Castelo São Jorge - Lisboa
Vista do Castelo São Jorge – Lisboa

Como usar o transporte em Lisboa

Fiz a programação de meu roteiro em Lisboa de forma que eu pudesse utilizar o Lisboa Card em várias atrações da cidade e arredores.

O Lisboa Card dá descontos, assim como gratuidade, em vários pontos turísticos e transporte público. No link que deixei no início do texto, você terá todas as informações sobre as atrações incluídas no Lisboa Card e também sobre o uso no transporte público, mas basicamente ele dá direito a usar todos os tipos de transportes da cidade gratuitamente quantas vezes desejar, durante a validade do cartão.

Outra maneira de usar o transporte, para ver tudo o que tem para fazer em Lisboa, é comprar o bilhete do transporte nas máquinas do metrô. O bilhete pode ser diário, semanal ou mensal. Você paga um valor bem abaixo do valor de várias passagens e também pode utilizá-lo em todos os tipos de transporte, quantas vezes desejar.

Para nós, como turistas, a melhor opção é o Lisboa Card, já que propicia também descontos e gratuidades em pontos turísticos. 

 

Compre seu Seguro Viagem com 5% de desconto com o cupom DECAPRALA5

 

 

 

Bonde Elétrico - Lisboa
Bonde Elétrico – Lisboa

O que fazer em Lisboa no inverno: Roteiro de 7 dias

Nesta viagem por Portugal, praticamente cruzei o país de norte a sul de carro. As estradas são excelentes, muito bem sinalizadas e com pavimentação perfeita.

Uma sugestão, caso você pretenda fazer uma viagem como esta, é alugar um veículo a diesel, desta forma economizará com combustível.

O pedágio também teve um custo considerável nesta viagem, neste texto falo quanto custa uma viagem a Portugal. Nele, eu também explico como funciona a cobrança de pedágio no país.

Caso esteja de carro, outra sugestão, é buscar um hotel que ofereça estacionamento incluso, pois é bastante difícil parar o carro nas ruas de Lisboa. Fiquei com o carro somente por três dias na cidade, pois iria visitar outras cidades, nos últimos dias usei somente o transporte público. 

Como fiquei 7 dias na cidade de Lisboa, pude conhecer outros lugares na região. Outras cidades que visitei foram Sintra, Óbidos, Batalha, Alcobaça e Cascais, aos poucos vou liberando aqui, como foi a visita em cada uma destas cidades.

Minha viagem ocorreu em dezembro, período de inverno no país, a vantagem desta estação, é que apesar do frio, as atrações não estavam lotadas. E Portugal não tem um inverno tão rigoroso, normalmente não chegam a temperaturas negativas.

As regiões que visitei tinham temperaturas mais amenas, com exceção da cidade do Porto, que é mais fria por estar localizada ao norte do país.

Em Lisboa as temperaturas ficavam entre 9º e 15º, como caminhei bastante, acabei tendo que carregar o casaco, grande parte do tempo.

Mas, vamos ao roteiro com as opções de o que fazer em Lisboa. Aluguel de Carros: a RentCars te ajudará, fazendo um comparativo das melhores locadoras em todo o mundo, mostrando o melhor custo benefício. 

Caso você tenha mais dias para ficar em Lisboa, você pode visitar uma das ilhas de Portugal, neste texto a Fernanda, do blog Preciso Viajar mostra várias opções do que fazer na Ilha da Madeira.

 

Centro de Sintra - O que fazer em Lisboa
Centro de Sintra

 

Primeiro dia em Lisboa

Neste primeiro dia, o ponto de partida foi a estação de metrô Rossio, a partir dali é possível conhecer várias atrações, sem necessidade de transporte, se você não se importar de andar em ruas íngremes.

Vamos às opções do que fazer em Lisboa no primeiro dia:

  • Arco da Rua Augusta

É um símbolo que representa a força da cidade de Lisboa, que renasceu após a destruição causada pela fúria do terremoto, tsunami e incêndio que atingiram a cidade em 1755. Foi construída em estilo neoclássico entre 1759 e 1873 e só passou a ser aberta à visitação em 2013. Do alto de seu mirante se tem uma vista maravilhosa da baixa, do Rio Tejo, da Praça do Comércio e do Castelo de São Jorge.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 9h00 às 19h00.

Endereço: Rua Augusta, 2.

 

Arco da Rua Augusta - O que fazer em Lisboa
Arco da Rua Augusta – Lisboa

 

  • Castelo de São Jorge

Para chegar ao Castelo de São Jorge, é uma boa caminhada em subida, alguns trechos por escadarias. Mas, vale o cansaço. Andar por vielas, becos e escadarias que passam por entre casas antigas, é uma experiência incrível. Este Castelo medieval, foi construído no século XI pelos muçulmanos e ao seu redor, uma vila onde moravam os nobres da época.  Em 1147 Lisboa foi conquistada por D. Afonso Henriques que tomou o castelo.  Uma parte do castelo possui um sítio arqueológico que guarda vestígios de civilizações que viveram na região desde o século VII a.C. esta parte do castelo pode ser visitada com guia.

O pátio do castelo oferece lindas vistas da cidade e um lindo pôr do sol. Esta é mais uma opção do que fazer em Lisboa.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente, de novembro a fevereiro, das 9h00 às 18h00, entre março e outubro, das 9h00 às 21h00.

Endereço: Rua de Santa Cruz sem número.

 

  • Catedral de Lisboa ou Sé de Lisboa

Aproveitando que você subiu o morro até o castelo e terá que descer, a sugestão é no retorno passar pela Sé de Lisboa e visitar esta linda obra de arte e seus museus.Segundo consta a Sé de Lisboa foi construída sobre as ruínas da antiga mesquita muçulmana entre os séculos XII e XIII. Foram utilizados vários estilos em sua construção, desde o neogótico, passando por barroco, maneirista e eomanuelina. Na catedral é possível visitar várias capelas, o Camarim do Patriarca e o espaço Museológico do Tesouro.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 9h00 às 19h00.

Endereço: Largo da Sé.

 

Castelo de São Jorge - O que fazer em Lisboa
Castelo de São Jorge – Lisboa

 

O que fazer em Lisboa – Segundo dia

O ponto de partida neste dia também será a estação Rossio. Estas opções de o que fazer em Lisboa, em minha opinião são as mais importantes e não podem ficar fora do seu roteiro.

 

  • Museu da Guarda Nacional Republicana

Um museu com arquivos documentais, objetos com valor histórico e artístico, além de exposições temporárias e uma bela arquitetura.

Horário de Funcionamento: Aberto de segunda a sábado, das 10h às 17h30. Fechado em 1 de janeiro, sexta-feira santa, sábado de aleluia (véspera de páscoa), 1 de maio, 24, 25 e 31 de dezembro.

Endereço:  Largo do Carmo.

 

  • Igreja e Convento do Carmo

A Igreja do Carmo foi construída em estilo gótico em 1389. Porém com o terremoto de 1755, e o incêndio provocado por ele, a igreja foi quase totalmente destruída por dentro. Em 1756, foi reconstruída em estilo neogótico. No entanto, em 1834 sua reconstrução foi parada, por causa do fim das Ordens Religiosas em Portugal, ficando assim apenas os pilares e arcos, sem cobertura. A igreja tornou-se então, uma espécie de memorial ao terremoto de 1755.

Além das ruínas da igreja, é possível também visitar o Museu Arqueológico do Carmo, criado em 1864, ali encontram-se fragmentos de arquitetura e esculturas, monumentos funerários, painéis de azulejos e obras de artes.

Horário de Funcionamento: Entre outubro e abril, aberto de segunda a sábado das 10h00 às 18h00. Entre maio e setembro, aberto de segunda a sábado das 10h00 às 19h00. Fechado aos domingos, e nos dias de Natal, Ano Novo e 1 de maio.

Endereço: Largo do Carmo.

 

  • Museu do Chiado

Este é o Museu Nacional de Arte Contemporânea, também conhecido como Museu do Chiado. Foi fundado em 1911 e guarda obras criadas até 1950, além de exposições temporárias de vários artistas contemporâneos. O Museu do Chiado está instalado no antigo Convento de São Francisco da Cidade.

Horário de Funcionamento: Aberto de terça-feira a sexta-feira das 10h00 às 17h30, domingos das 10h00 às 14h00 e das 15h00 às 17h30.

Endereço: entradas pela Rua Serpa Pinto, 4 e Rua Capelo, 13

 

Igreja e Convento do Carmo - Lisboa
Igreja e Convento do Carmo – Lisboa

 

  • Mosteiro dos Jerônimos

Construído no século XVI, está localizado no Bairro de Belém e é considerado Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1983. Sua arquitetura é em estilo manuelino, com seu claustro quinhentista. No mosteiro é possível visitar a Igreja com vista de cima, vários salões com muita história, além da beleza de sua arquitetura e esculturas.

Horário de Funcionamento: Entre outubro e abril, aberto de terça a sábado das 10h00 às 17h00, aos domingos e feriados religiosos das 14h00 às 17h00. Entre maio e setembro, de terça a sábado das 10h00 às 18h30, aos domingos e feriados religiosos das 14h00 às 18h00. Fechado às segundas, 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro.

Endereço: Palácio Nacional da Ajuda.

 

  • Padrão dos Descobrimentos

O monumento visto hoje em Lisboa foi construído em 1960, em substituição ao primeiro construído em 1940. Sua reconstrução, representando uma caravela estilizada, deu-se em comemoração aos quinhentos anos da morte do infante D. Henrique. Como o nome diz, este monumento é uma homenagem às descobertas ultramarinas feitas por Portugal.

Em seu interior existem salas de exposições e no alto, um mirante voltado ao Rio Tejo. Em frente à entrada do monumento, há uma calçada portuguesa com o desenho de uma rosa dos ventos com o mapa mundi dentro, mostrando os países descobertos por Portugal.

Horário de Funcionamento: Aberto de terça a sexta das 10h00 às 17h30, domingos das 10h00 às 12h30. Entre maio e outubro, aberto diariamente das 10h00 às 18h30. Fechado em 1 de Janeiro, 1 de Maio, 24, 25 e 31 de Dezembro.

Endereço: Avenida Brasília, em frente ao Mosteiro dos Jerônimos.

 

  • Torre de Belém

Construída dentro do Rio Tejo próxima a margem, a Torre de Belém foi elaborada em estilo manuelino, entre 1514 e 1519. Era um ponto de proteção ao Mosteiro dos Jerônimos. É possível subir a sua torre, onde do mirante se tem uma linda vista da região. Em seu interior existem alguns canhões utilizados para defender a região na época.

Horário de Funcionamento: Aberta de terça a domingo das 10h00 às 17h00.

Endereço: Avenida Brasília, ao lado do Padrão dos Descobrimentos.

 

Mosteiro dos Jerônimos - Lisboa
Mosteiro dos Jerônimos – Lisboa

 

  • Pastéis de Belém

É impossível sair do bairro de Belém, sem antes experimentar um pastel de Belém, na tradicional Pastelaria Pastéis de Belém. Segundo conta a história, no início do século XIX, após o fim das Ordens Religiosas, o clero e funcionários do Mosteiro dos Jerônimos foram expulsos do local. Foi então, que alguém do Mosteiro levou a receita dos pastéis de Belém para esta loja que inicialmente era uma manufatura de cana de açúcar.

Então, desde 1837, a pastelaria Pastéis de Belém tem fabricado artesanalmente os deliciosos Pastéis de Belém.

A loja é bem disputada, então, é preciso ter paciência para experimentar esta delícia. Também é possível assistir o fabrico dos doces através das vidraças da cozinha.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 8h00 às 20h00, nos dias 1 de janeiro, 24, 25 e 31 de dezembro fecha às 19h00.

Endereço: Rua Belém, 84 a 92.

Caso tenha tempo, antes de partir para outra região, você poderá incluir também, a visita ao Museu do Coche, Palácio Nacional de Belém e ao Centro Cultural de Belém.

 

  • Elevador de Santa Justa

Construído em 1902, inicialmente seu funcionamento era feito a vapor, porém em 1907 foi equipado com motores elétricos. A estrutura de ferro que sustenta o elevador, é toda decorada em filigrana. A subida é bem rápida, mas não chega até o mirante, esta parte do passeio é feita por uma escada em caracol. E do topo da torre, é possível se ter uma vista linda de Lisboa.

Apesar de sempre cheio de visitantes, vale a pena a visita, devido a história que envolve o elevador. Uma sugestão, é chegar bem cedo para subir, assim haverá menor concorrência de visitantes.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 7h00 às 22h45.

Endereço: Rua do Ouro sem numero.

 

Torre de Belém - O que fazer em Lisboa
Torre de Belém – Lisboa

 

Terceiro dia em Lisboa – Visita a Sintra

No terceiro dia de estada em Lisboa, sugiro a visita à cidade de Sintra que fica 29 km distante da capital.

Existem inúmeras atrações na cidade, aqui citarei algumas, pois farei um texto completo contando como foi minha experiência na cidade.

 

  • Castelo dos Mouros

Este castelo foi construído no período de ocupação dos muçulmanos, por volta do século X. Localizado no alto da Serra de Sintra, a vista do alto de suas muralhas é linda. É possível avistar seu vizinho Palácio da Pena e a cidade.

É preciso cuidado ao andar por suas muralhas, por não haver grades de proteção, principalmente se for um dia de muito vento.

Pelo caminho, durante a subida para entrar no castelo, existem alguns sítios arqueológicos com resquícios de seus primeiros moradores.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 9h00 às 18h00.

 

  • Parque e Palácio Nacional da Pena

Inicialmente o palácio era apenas uma capela dedicada a Nossa Senhora da Pena, construída no século XII, em seguida foi construído um mosteiro, porém, com o terremoto de 1755, ambos foram quase totalmente destruídos. 

Somente a partir de 1836, é que foi construído o palácio como é conhecido hoje, por D. Fernando II, conhecido como o Rei-Artista.

Além do palácio imponente, colorido por fora e repleto de simbolismos por dentro, o parque conta com um lindo jardim, que também pode ser visitado.

Horário de Funcionamento: O Palácio da Pena está aberto diariamente das 9h30 às 17h30, e o parque das 9h00 às 18h00.

 

Palácio da Pena - Sintra
Palácio da Pena – Sintra

 

  • Palácio Nacional de Sintra

As primeiras construções deste palácio datam do século X, quando Sintra era um território islâmico. Passou por várias modificações ao longo dos séculos, ganhando acréscimos, mas mantendo sua parte original intacta. Além de sua arquitetura, o palácio apresenta mobiliários do século XVII, assim como obras de arte.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 9h30 às 18h00.

Endereço: Centro Histórico de Sintra.

 

  • Quinta da Regaleira

De todos os passeios da cidade, este era o que eu mais esperava conhecer. E ele é realmente impressionante. Sua história é mais recente, e foi apenas a realização do desejo arquitetônico de um milionário, a Quinta da Regaleira foi construída entre 1904 e 1910.

O local tem uma arquitetura deslumbrante, repleta de esculturas, e seus imensos jardins tem uma beleza ímpar. O ponto mais famoso da quinta é a Torre em Espiral, que tem o simbolismo de unir o céu e a terra. 

Horário de Funcionamento: Aberto de segunda a sexta das 10h00 às 17h30.

Endereço: Quinta da Regaleira, próximo ao Centro Histórico de Sintra.

 

  • Centro Histórico de Sintra

Circular pelas vielas do Centro Histórico de Sintra é realmente uma experiência incrível. Passar por casas brancas de janelas e portas coloridas é muito interessante.

Nestas ruas, você vai encontrar docerias, casas de artesanato, arte, joias, bares, restaurantes e souvenires.

Sem contar o visual de casarios que se misturam com a serra e muito verde.

 

Quinta da Regaleira - Sintra
Quinta da Regaleira – Sintra

 

Quarto dia de roteiro por Lisboa

No quarto dia, a sugestão é visitar três cidades próximas a Lisboa, sendo a maior distância de 122 km. Sei que são muitas cidades para serem visitadas em um dia, mas a sugestão é visitar pontos específicos de cada uma delas.

Então, vamos às opções de o que fazer a partir de Lisboa, em um bate e volta.

 

  •  Mosteiro da Batalha

Localizado na cidade de batalha, que fica a 122 km de Lisboa. O Mosteiro da Batalha, cujo nome oficial é Mosteiro de Santa Maria da Vitória, nasceu de uma promessa feita por D. João I, em agradecimento à vitória em Aljubarrota na batalha travada em 1385, momento em que ganhou o trono e a independência de Portugal.

Sua construção durou 150 anos, e teve inspiração em estilos como gótico, manuelino e renascentista.

No mosteiro você poderá visitar túmulos fenomenais, salas com relíquias da época, claustros e as Capelas imperfeitas, que continuam inacabadas até hoje.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente, entre outubro a março, das 9h00 às 17h30, de abril a setembro, das 9h00 às 18h00. Fechado em 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro.

Endereço: Mosteiro da Batalha.

 

Mosteiro da Batalha
Mosteiro da Batalha

 

  • Mosteiro de Alcobaça

Uma construção iniciada em 1173, a primeira manifestação do estilo gótico no país. Teve grande importância na dinâmica de expansão cristã ao sul de Portugal. Nasceu da necessidade de um povoamento rápido para esta expansão.

Foi construído integralmente em estilo gótico, o monumento possui várias dependências a serem visitadas como, a Sala dos Monges, o Refeitório, cozinha, claustros e a igreja.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente, entre outubro e março, das 9h00 às 17h30, entre abril e setembro, das 9h00 às 18h30. Fechado em 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio, 20 de Agosto e 25 de Dezembro.

Endereço: Mosteiro de Alcobaça.

 

  • Óbidos

Aqui o foco é visitar a cidade murada com vários pontos de interesse. Estive na cidade em dezembro, então tive a oportunidade de visitar a Vila de Natal. São inúmeras casas brancas com suas janelas e portas azuis ou amarelas, igrejas antigas, lojas de artesanato e comida típica. 

Uma das atrações de Óbidos é a Ginjinha, um licor feito com a ginja, uma fruta que lembra a cereja. A bebida tem um alto teor alcoólico, é bastante doce e normalmente é servida em copinhos de chocolate, muito bom.

Hoje não é mais possível andar por sobre as muralhas devido a medidas de segurança.

O Castelo de Óbidos, hoje é ocupado por uma pousada.

 

  • Freeport Fashion Outlet

Caso sobre energia, é possível dar uma passada neste outlet que fica em Alcochete, próximo a Lisboa, são muitas lojas de marca, todas ao ar livre. 

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 10h00 às 22h00, dia 24 e 31 de dezembro das 10h00 às 18h00. Fechado dia 25 de dezembro e 1 de janeiro.

Endereço: Avenida Euro, 2004 – Alcochete.

 

Castelo de Óbidos - O que fazer em Lisboa
Castelo de Óbidos

 

O que fazer em Lisboa – Quinto dia

Mais algumas opções de o que fazer na cidade de Lisboa, novamente com ponto de partida na Praça (estação) do Rossio.

 

  • Museu e Igreja de São Roque

O Museu de São Roque foi um dos primeiros museus de arte de Portugal, inaugurado em 1905. Ocupa a parte central da antiga Casa Professa da Companhia de Jesus. Durante os séculos foi bastante modificado mantendo somente o claustro da entrada original dos séculos XVI/XVII.

O museu abriga obras e objetos com valor histórico da época da Companhia de Jesus, da Santa Casa de Misericórdia de Lisboa e da Capela de São João Batista. A Igreja de São Roque foi construída em 1565 em estilo maneirista, seu teto com pinturas lindíssimas e muitos entalhes em suas capelas.

Horário de Funcionamento: Museu e Igreja abertos de terça a domingo das 10h00 às 17h30. Fechado às segundas, 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro.

Endereço: Largo Trindade Coelho.

 

  • Café a Brasileira

Fundado em 1905 por ex-imigrante português no Brasil, que casou-se com uma mineira filha de um grande produtor de café e, que assim conheceu esta bebida. A loja foi instalada em uma antiga camisaria, e inicialmente o café era oferecido aos clientes gratuitamente, como forma de divulgação da bebida que ainda não era conhecida em Portugal. 

Era a loja preferida de artistas, e foi frequentada assiduamente por Fernando Pessoa, por isso, em 1980 foi inaugurada uma escultura em bronze feita por Lagoa Henriques, em homenagem ao escritor.

Sua arquitetura e decoração, além de sua história, chamam a atenção dos turistas.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 8h00 às 22h00.

Endereço: Rua Garrett, 120/122 – Chiado.

 

  • Teatro Nacional de São Carlos

Inaugurado em 1793 tem como vocação apresentações musicais, como óperas, corais e orquestras. Você pode fazer visitas guiadas ao teatro, e conhecer sua história. As vistas devem ser agendadas com antecedência.

Horário de Funcionamento: Visitas sob agendamento pelo e-mail visitas@saocarlos.pt

Endereço: Rua Serpa Pinto, n.º 9.

 

Igreja de São Vicente de Fora - Lisboa
Igreja de São Vicente de Fora – Lisboa

 

  • Igreja de São Vicente de Fora

Construída e reformulada entre os séculos XVI e XIX, também sofreu com o terremoto de 1755. A arquitetura da igreja e suas dependências são em estilo maneirista e barroco.

São inúmeras salas com exposição de objetos e obras de artes lindíssimas, com obras em azulejo com destaque às Fábulas de La Fontaine.

Há também um mirante que tem uma vista privilegiada do Panteão e do Rio Tejo.

Horário de Funcionamento: Aberto de terça a domingo, das 10h00 às 17h00. Fechado às segundas, 1 de Janeiro, 6ª-feira Santa, Domingo de Páscoa, 1 de maio e dia de Natal.

Endereço: Largo de São Vicente.

 

  • Panteão Nacional

Sua construção, em estilo barroco, iniciou-se em 1682 com intuito de ser a Igreja de Santa Engrácia. Porém, sua construção arrastou-se por séculos, sendo acaba na década de 1960 e denominada Panteão Nacional.

Horário de Funcionamento: Aberto de terça a domingo das 10h00 às 12h40 e das 14h00 às 16h40. Fechado às segundas, 1 de Janeiro, domingo de Páscoa, 1 de Maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro.

Endereço: Campo de Santa Clara.

 

  • Parque das Nações

O Parque das Nações foi construído em 1998 para a Exposição Mundial, Expo 98. Oferece várias atrações conforme indicarei abaixo. São inúmeras opções de o que fazer em Lisboa em um único lugar, além das atrações abaixo, há também o Pavilhão de Portugal, Pavilhão do Conhecimento, Pavilhão Atlântico e o Teatro Camões.


  • Oceanário de Lisboa

Além de ter várias espécies marinhas em seus aquários, também é responsável por estudos para preservação destes animais e conservação dos oceanos. A visita ao Oceanário é uma experiência incrível, são inúmeras espécies expostas em aquários gigantes. Durante a visita, há a exibição dos trabalhos de preservação e conservação realizados pelo Oceanário. Um passeio realmente interessante tanto para crianças, quanto para adultos.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 10h00 às 19h00, 25 de dezembro das 11h00 às 19h00 e 1 de janeiro das 10h00 às 13h00.

Endereço: Esplanada D. Carlos I sem número, dentro do Parque das Nações.

 

Panteão Nacional - O que fazer em Lisboa
Panteão Nacional – Lisboa

 

  • Torre Vasco da Gama – Teleférico

Também situado no Parque das Nações, a Torre Vasco da Gama foi construída em 1998, também para Expo 98, em forma de Vela. É o edifício mais alto de Lisboa e hoje ali, funciona um hotel de luxo. Não é permitido subir à torre, mas o passeio de teleférico oferece vistas lindas do Rio Tejo, do Parque das Nações e outros pontos da cidade.

Horário de Funcionamento: O teleférico funciona diariamente em horários variados, no geral está aberto das 11h00 às 19h00, mas pode haver alterações, é importante consultar o site oficial para confirmar estes horários na ocasião de sua visita.

Endereço: Localizado dentro do Parque das Nações, possui duas estações, a norte e a sul. A estação sul fica próxima ao Oceanário e à estação norte, ao lado da Torre Vasco da Gama.

 

  • Shopping Vasco da Gama

Se você gosta de dar uma voltinha para conhecer shoppings na cidade que visita, o Vasco da Gama é uma boa opção para terminar o dia após os passeios no Parque das Nações. Ele fica em frente ao parque.

Horário de Funcionamento: Aberto de segunda a sexta das 10h00 às 22h00, sábado e domingo, das 9h00 às 13h00.

Endereço: Avenida D. João II, 40 em frente a Estação Oriente na linha vermelha do metrô.

 

Fazer um passeio pelo Parque das Nações, é uma ótima opção de o que fazer em Lisboa. Caminhar às margens do Rio Tejo, ver a escultura gigante do Gato Colorido, na verdade é um Lince Ibérico feito de materiais recicláveis pelo artista Bordalo II, assim como, outras esculturas.

 

Parque das Nações - O que fazer em Lisboa
Parque das Nações – Lisboa

 

Sexto dia – Visita a Cascais

Mais uma opção de bate e volta a partir de Lisboa, Cascais é uma cidade litorânea que fica a 30 km da capital.

Um ótimo lugar para curtir o mar, ou mesmo andar pelas ruas do centro histórico e pela orla da praia.

 

O que visitar em Cascais:

 

  • Praia da Rainha: Esta praia recebeu este nome em homenagem à Rainha D. Amélia, que costumava tomar banhos de mar ali. Uma praia com pequena faixa de areia e mar calmo.


  • Praia da Conceição: Esta praia vem logo a seguir à Praia da Rainha, uma das praias mais frequentadas de Cascais, pois fica próxima a vários tipos de transportes, o seu nome é uma homenagem a Nossa Senhora da Conceição, já que existe uma capela desta santa próxima à praia. Nesta praia tem início o passeio marítimo que vai até a Praia da Azarujinha em São João Estoril. Ela é interligada à próxima praia.


  • Praia da Duquesa: Unida à praia da Conceição pela faixa da areia, fica à frente do passeio onde existem restaurantes e bares, também próxima aos transportes públicos, o que facilita o acesso de banhistas.


  • Praia da Ribeira: Também conhecida como Praia dos Pescadores ou Praia do Peixe, pois é a região utilizada pelos pescadores. Ali há um cais para as embarcações deixarem os pescados. Apesar da boa qualidade de suas águas, não é classificada como praia balnear.


Cidadela de Cascais - O que fazer em Lisboa
Cidadela de Cascais

 

  • Praia das Moitas/ratas: Uma praia muito rochosa, com pequena extensão de areia, tem ótima estrutura de bares e restaurantes. Próximo a esta praia está a piscina oceânica que se enche com as águas do mar. Fácil acesso também pela Estação do Monte Estoril. Nesta praia é preciso cuidado com as rochas que podem causar acidentes.


  • Cidadela de Cascais: Uma fortificação para defesa de Lisboa, que teve sua construção, em estilo maneirista, iniciada em 1488. Ali você encontra o Palácio da Cidadela de Cascais, a Capela Nossa Senhora da Vitória e algumas esculturas. Vale uma visita pela história, e também é possível fazer visita guiada ao Palácio da Cidadela.

 

Cascais é uma ótima opção de o que fazer em Lisboa num bate e volta, ou mesmo para ficar mais dias e aproveitar melhor as praias.

Uma caminhada pelo centro histórico, vendo as inúmeras lojas de souvenires, artesanatos, bares e restaurantes e também pela orla da praia, são excelentes opções para passar o tempo e conhecer um pouco da cidade.

 

Praia da Rainha - Cascais
Praia da Rainha – Cascais

 

O que fazer em Lisboa – Sétimo dia

Último dia na cidade antes de voltar para casa, ou seguir para outra região de Portugal, é dia de relaxar um pouco e desacelerar.

Neste dia, sugiro passeios leves, sem muita correria, abaixo as opções do que fazer em Lisboa no último dia de estada na cidade.

 

  • Parque Eduardo VII: Neste parque é onde acontecem vários eventos durante o ano, em dezembro, por exemplo, há a Vila de Natal, de agosto a setembro acontece a Feira do Livro. Mas, mesmo que não haja nenhum evento por lá quando estiver na cidade, ainda assim, é uma ótima opção de passeio. Dali é possível ter uma vista muito bonita da cidade com o Rio Tejo ao fundo e o parque em si, é lindo.


  • Andar de Bonde Elétrico: Este é um passeio que eu sugiro fortemente que você faça enquanto estiver em Lisboa. Os bondes elétricos são históricos e alguns deles passam por vários pontos turísticos e mirantes da cidade. Usando o Lisboa Card, você pode subir e descer deles quantas vezes quiser, e aproveita para ir escolhendo os pontos que lhe interessam conhecer.


  • Dar um passeio pelo cais do Sodré: Aqui, há um passeio público que fica bastante movimentado, e você ainda verá algumas construções muito interessantes no local. Caminhando para a esquerda da orla do Rio Tejo, você chegará à Praça do Comércio e ao Cais das Colunas, que tem ao fundo o Arco da Rua Augusta. Caminhando para a direita, você irá em direção a Ponte 25 de abril, fica um pouco longe para chegar até ela, mas terá uma vista bonita da ponte. Pelo caminho outras construções interessantes e o Rio Tejo refletindo o sol. Se estiver ali no final da tarde, sugiro assistir ao pôr do sol.


  • Mercado da Ribeira: Saindo do Cais do Sodré, do outro lado da rua à esquerda, você encontrará o Mercado da Ribeira, ou Time Out Market. É o mercado Municipal da cidade, lá você encontra frutas, legumes e muitos bares e restaurantes. A construção é linda por fora, e o interior do mercado também.

 

Parque Eduardo VII - O que fazer em Lisboa
Parque Eduardo VII – Lisboa

 

Onde comer em Lisboa

Aqui vão algumas sugestões de restaurantes na cidade de Lisboa. Eu não sou a pessoa que costuma frequentar restaurantes renomados. Normalmente busco opções mais em conta, e quando a experiência foi ruim, eu não indico, ou coloco as reais impressões sobre o lugar.

 

  • Peixaria do Rossio

Este foi o primeiro restaurante que visitei na cidade, confesso que o nome não agrada, mas o cardápio e os pratos estavam bons. Não consegui ficar dentro do restaurante, pois como o nome diz, é uma peixaria e tem cheiro de peixe…rs.

Sentei nas nas mesas do calçadão, a experiência neste restaurante foi razoável. Pedi Pataniscas de Bacalhau, que é servido com arroz de tomate. O restaurante serve peixes e massas a um preço justo.

Endereço: Calçada do Carmo, 63. Esta é uma travessa da Praça do Rossio.

 

  • Restaurante Nosolo Itália

Ele fica no bairro de Belém, ao lado do Padrão dos Descobrimentos, eles servem massas, risotos, peixes e carnes. A comida é deliciosa e bem servida. Pedi o Espaguete com Frutos do mar que é muito bom. É um restaurante aconchegante às margens do Rio Tejo.

Endereço: Avenida Brasília, 202 – Belém, há outra unidade na Praça do Comércio.

 

  • Pasta House Amoreiras

Este restaurante fica dentro do shopping Amoreiras, apesar de atendimento parecido com fast food, a comida é maravilhosa e o ambiente também é muito aconchegante, apesar da movimentação. O Tagliatelle aos Frutos do Mar é maravilhoso e o preço é muito bom. 

Endereço: Localizado no Amoreiras Shopping Center, na Avenida Eng. Duarte Pacheco, sem número.

 

  • Restaurante Serra da Estrela

Localizado no Shopping Vasco da Gama, em frente ao Parque das Nações. Serve comida tradicional portuguesa, muito bem preparada e saborosa. Comi Arroz de Pato com Queijo Serra da Estrela Gratinado, maravilhoso, achei o preço muito bom pela qualidade do prato.

Endereço: Shopping Vasco da Gama, Estação Oriente da linha vermelha do metrô, em frente ao Parque das Nações.

 

  • Restaurante Porto Fino

Aqui foi onde passei a véspera de Natal de 2019, não foi exatamente uma ceia de Natal. Em Portugal, os restaurantes fecham cedo nesta data, então minha ceia foi por volta das 9h00, e foi ótima. Novamente pedi um Espaguete aos Frutos do Mar, o preço foi justo. O restaurante é simples e pequeno, mas a comida estava ótima e o vinho muito bom também.

Endereço: Rua Morais Soares, 97.

 

Cais do Sobre - O que fazer em Lisboa
Cais do Sobre – Lisboa

 

Onde se hospedar em Lisboa

Aqui vão algumas sugestões que podem ajudar no momento de escolher a hospedagem em Lisboa. Vou deixar aqui, o link de afiliada para escolha de Hoteis e Hostels em Lisboa, e algumas sugestões de critérios para busca de hospedagem:

  • Localização (próximo ao metrô se estiver sem carro);
  • Com estacionamento (se estiver de carro);
  • Avaliação de 7,5 ou maior;
  • Café da manhã incluído, pois tomar café na rua pode encarecer a viagem.

Estes são alguns dos critérios que uso, mas cada perfil de viajante pode ter necessidades diferentes, mas acredito que isso já ajudará na sua escolha.

Caso prefira ficar em um Apartamento, neste link você faz seu cadastro e ganha até R$ 350,00 em sua primeira experiência na plataforma.

 

Mapa em Frente ao Padrão dos Descobrimentos - Lisboa
Mapa em Frente ao Padrão dos Descobrimentos – Lisboa

 

Seguro de viagem

Um ponto importante em que se deve pensar na programação de sua viagem, é com a segurança e saúde de todos.

Desta forma, é aconselhável contratar um Seguro Viagem Internacional. Pois, não temos como prever se teremos algum imprevisto de saúde na viagem.

Então, é melhor prevenir, que arcar com um custo elevado por causa de algum problema de saúde durante a sua viagem. 

Conheço casos de amigos que tiveram custos em torno de 25.000,00 Euros com despesas médicas, por não terem um seguro.

Portanto, investir menos de R$ 200,00 para evitar problemas, é bastante razoável. Sem contar, que o seguro viagem internacional tem várias outras coberturas além da parte médica.

Os contratos preveem despesas com cancelamento e atraso de voos, extravio de bagagem, traslado e viagem de familiar para apoio, entre outros imprevistos.

Outra dica importante: sempre deixe cópias de seu contrato de seguro viagem com algum familiar no Brasil. Deixe em destaque os números de contato, caso seja necessário acionar o seguro, em ambas as cópias.

Tenha também, seus contatos salvos no celular, em um e-mail que você consiga acessar facilmente. Leve estes documentos, e os comprovantes de hospedagem, passagem de retorno, também impressos em sua bagagem de mão.

Para contratar um seguro viagem, você pode utilizar a plataforma da SegurosPromo, um parceiro do Viagens de Cá pra Lá.

Uma plataforma totalmente segura, onde você encontrará um comparativo de várias seguradoras, com os melhores custos e benefícios.

E com o cupom DECAPRALA5, você consegue um desconto de 5% em qualquer plano. Além disso, pagando em boleto, terá mais 5%. E aproveite sua viagem, com toda segurança e conforto.

 

 

Vista da Ponte 25 de Abril - Cais do Sobre
Vista da Ponte 25 de Abril – Cais do Sobre

 

Vantagens e desvantagens de Lisboa no Inverno

Algumas considerações sobre esta viagem a Portugal, que fiz em dezembro de 2019. Independente do destino, com exceção de cidades litorâneas eu gosto de viajar no inverno.

Me sinto mais disposta para caminhar, apesar de ter que carregar casacos e tal. Apesar de ter sol, ele não frita meus miolos como no verão…rs

Portugal ainda tem uma vantagem, as cidades do centro e sul do país têm temperaturas mais amenas no inverno, entre 9º e 15º, alguns dias são até mais quente.

Porém, tive um grande azar nesta viagem, pois quando cheguei a Lisboa, que era a última cidade que iria visitar no país, chegou também uma tempestade, e choveu praticamente todos os dias.

A foto aqui abaixo mostra o nível da chuva e vento em um dos dias da viagem. Mas, tudo bem, nem por isso deixei de fazer o que havia programado. Afinal de contas, não vou para Portugal toda a semana, certo? E agora, nesta situação de pandemia, sabe-se lá quando voltaremos a viajar.

 

Eu, na tempestade em Lisboa
Eu, na tempestade em Lisboa – Foto Ricardo Catucci

 

E com esse relato acima engato para falar das desvantagens de viajar no inverno. Quando a viagem é para a Europa, normalmente chove em vários países.

Os dias são mais curtos, em Portugal, por exemplo, escurecia por volta de 17h30, então acaba tendo menos tempo de sol para aproveitar o destino. Não que seja um grande problema. 

E por este motivo, as atrações também fecham mais cedo, então é preciso uma programação muito bem feita para não perder nenhuma visita.

Ainda assim, prefiro viajar no inverno. E você, o que prefere?

Espero que este roteiro de 7 dias com dicas de o que fazer em Lisboa ajude você a organizar sua viagem. Caso tenha alguma dificuldade, ou não tenha tempo de montar seu roteiro, eu posso te ajudar, basta entrar neste link e deixar suas dúvidas. Gostou destas dicas? Então, siga o blog no Facebook, Instagram e Pinterest para saber mais novidades. Até o próximo post.

 

10 Responses

  1. Ruthia Portelinha

    Que bom que conseguiu concretizar o sonho de conhecer Portugal antes da pandemia. O seu roteiro em Lisboa em dias de chuva está ótimo. Eu acrescentaria talvez o Museu Nacional dos Coches, que é uma delícia (fica perto do mosteiro dos Jerônimos) e a Fundação Calouste Gulbenkian (para quem gosta de arte).

    • Alessandra Lima

      Oi Ruthia, tudo bem?
      É maravilhoso ter esta lembrança neste período que estamos passando.
      Obrigada por sugerir estas atrações, devem ser incríveis.
      Obrigada por comentar.
      Um abraço,
      Alessandra.

  2. Surian

    Adorei tuas dicas de Lisboa com chuva no inverno. Quando chove e faz frio eu passo comendo. Mas agora sei que tem mais coisas pra fazer. Obrigada por compartilhar

    • Alessandra Lima

      Oi Surian, tudo bem?
      Sim, comer as delícias culinárias portugueses, também é uma ótima opção quando está chovendo.
      Mas, existem várias atrações que nos acolhe da chuva.
      Obrigada por comentar.
      Um abraço,
      Alessandra.

  3. Fabíola Moura

    Também queremos muito conhecer Portugal e esse roteiro de 7 dias em Lisboa já tem tudo encaminhado pra o nosso planejamento. Devemos ir na mesma época do ano que você por isso já vamos nos preparando para o clima, mas mesmo com chuva e um friozinho, dá pra fazer muita coisa.

    • Alessandra Lima

      Olá Fabíola, tudo bem?
      Sim, mesmo com frio e chuva é possível aproveitar a cidade.
      Obrigada por comentar.
      Um abraço,
      Alessandra.

  4. Analuiza Carvalho

    oi! Respondendo sua pergunta no final: prefiro sempre viajar no outono! 🙂 Temperaturas perfeitas, menos chances de chuva, já não é alta estação… Foi justamente em Novembro que visitei Portugal. Diferente de você não era um destino que eu sonhava conhecer, mas adorei o país!

    Ficamos também uma semana na capital. E como tem o que fazer em Lisboa, né?! Como você menciona nesse excelente texto, tem muita atração e para todo gosto! 🙂 Pegamos também uma chuva forte lá, mas (ainda bem) durou só uma tarde e uma noite!

    Sintra eu fiquei apaixonada. Passei duas noites lá e fui embora reclamando porque achei aquela cidade mágica. Queria ficar mais tempo! rsrsrs

    Por fim, ao contrário de você, nas duas semanas que ficamos no país, rodamos pelas cidades (Porto, Óbidos, Évora, Sintra e Lisboa) de trem e foi uma experiência sensacional! Espero voltar para conhecer mais lugares!

    • Alessandra Lima

      Oi Analuiza, tudo bem?
      Que maravilhosa sua experiência, muito obrigada por compartilhar outra visão sobre o país.
      Isso enriquece muito o conteúdo. Também quero voltar em outra época do ano e conhecer mais lugares e revisitar alguns.
      Obrigada por comentar.
      Um abraço,
      Alessandra.

  5. Roberto Caravieri

    Eu já vivi na cidade de Lisboa e concordo com todas as coisas que você listou para se fazer na cidade! Eu amava a cidade no inverno, pois no verão faz muito calor, chega a ser um pouco demais pra mim! Abraços!

    • Alessandra Lima

      Olá Roberto, Lisboa é linda, e sempre gosto de viajar no inverno. Os lugares são menos cheios, é mais agradável caminhar, é maravilhoso.
      Obrigada por comentar.
      Um abraço,
      Alessandra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *